sexta-feira, 16 de junho de 2017

Calibrar os pneus com ar comprimido ou com gás nitrogênio?

Calibrar os pneus com ar comprimido ou com nitrogênio?
Manter os pneus do carro corretamente calibrados de acordo com as indicações do fabricante é muito importante para a segurança dos ocupantes, pois a estabilidade do veículo depende disso. Além do que, rodar com pneus descalibrados aumenta o consumo de combustível (e, consequentemente, a poluição gerada), o desgaste dos pneus e do veículo em geral.
Há uma série de perguntas interessantes a respeito desse assunto. Talvez você já tenha se feito algumas delas. Vamos?


Por que precisamos calibrar constantemente os pneus? Por que, por melhor que seja a vedação, sempre há uma pequena perda de gás pelos poros da borracha (um processo chamado difusão) e, com o tempo, a calibragem fica abaixo do recomendado.

Além disso, a pressão varia com a temperatura. Então, se você calibrou os pneus em um dia frio e depois de um tempo começou a fazer calor, o ar dentro dos pneus irá se expandir, aumentando a pressão interna e desrregulando a calibragem. Se, ao contrário, você calibrou os pneus em um dia quente e depois de um tempo começou a fazer frio, o ar dentro dos pneus irá se contrair, diminuindo a pressão interna, exigindo recalibragem.

E por que o fabricante recomenda que a calibragem seja feita com o pneu frio, ou seja, quando o veículo ficou parado por um bom tempo ou rodou no máximo 3 Km? Justamente porque a pressão indicada pelo fabricante para a calibragem dos pneus é calculada para o pneu frio (à temperatura ambiente). Se medirmos a pressão dos pneus quando eles estiverem quentes (após o veículo rodar muito), encontraremos um valor mais alto do que se fizermos a mesma medição com pneus frios (o ar se expande com o aumento de temperatura).

Outra dúvida interessante é que em geral os postos não cobram para fazermos a calibragem dos pneus com ar comprimido, mas cobram para usarmos nitrogênio (quando o posto dispõe desse serviço). Há alguma vantagem em calibrar os pneus com nitrogênio? Várias. Acompanhe:

Calibrar os pneus com ar comprimido ou com nitrogênio?

O nitrogênio é um gás inerte, ou seja, não é reativo e também não é inflamável. O oxigênio presente no ar comprimido é altamente reativo e pode provocar a oxidação dos materiais com os quais entrar em contato.

A variação da pressão do nitrogênio em função da temperatura é bem menor, comparada com a do ar comprimido. Assim, o nitrogênio consegue manter a pressão do pneu constante – dentro dos limites estabelecidos pelo fabricante – por tempo maior.

O problema do ar comprimido nesse caso é que ele contém vapor de água que se expande e se contrai bastante com a variação de temperatura e, além disso, a água (18 g/mol), por ser uma molécula menor, do que o oxigênio (32 g/mol) e o nitrogênio (28 g/mol). Com as alterações e pressão, o pneu sofre deformações contínuas, que provocam um desgaste prematuro.

O gás nitrogênio é utilizado em pneus de carros de competição, em que a performance exige precisão de segundos. Mas vale ressaltar que a manutenção do pneu é o que, de fato, garante sua longevidade, ou seja, mesmo que você resolva utilizar nitrogênio, terá que continuar calibrando os pneus, embora, nesse caso, em um intervalo de tempo maior.

Bibliografia
Fonseca, Martha Reis Marques da. Química: meio ambiente, cidadania e tecnologia. São Paulo: FTD, 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

@ Para dúvidas e/ou sugestões envie-nos um e-mail;
@ Divulgue seu blog no Educadores Multiplicadores
@ Seus comentários são reagentes para as nossas postagens!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...